Implementar uma cultura de feedback é o segredo passado por todos bons empreendedores e líderes do mercado. Afinal, esse processo é fundamental para o desenvolvimento de bons profissionais e gestores, bem como para o alinhamento de expectativas, retenção de talentos e motivação da equipe. 

Mas, afinal, o que é feedback? Quais são os tipos mais utilizados? Como fazer corretamente e o que não fazer? Neste conteúdo, você encontra respostas para essas e outras perguntas e entende de uma vez por todas como adotar essa cultura em sua empresa. 

O que é feedback?

É o conceito por trás do ato de dar uma resposta a alguma ação em forma de avaliação. Antes de tudo, podemos dizer que feedback é o ato de comunicação entre 2 ou mais partes que envolve uma análise sobre uma determinada situação. 

Seja como for, olhando para o universo da gestão de pessoas, essa ferramenta transformou-se em uma das mais importantes ferramentas para gestores e líderes, sendo fundamental durante uma avaliação de desempenho profissional

Essa rotina permite a criação de uma conexão com liderados e também entre pares, pautada na comunicação, na criação de oferecer um ponto de vista sobre uma situação, processo ou atividade e contribuir para o desenvolvimento profissional de uma pessoa e processual de uma empresa. 

Qual a importância do feedback?

O feedback é o elemento mais importante para a orientação para o desenvolvimento de profissionais. Por meio dessa rotina, é possível destacar comportamentos, ações, processos e atividades que merecem ser destacadas e repetidas, bem como, apresentar pontos de melhorias para aquilo que não funciona corretamente. 

Além disso, a importância também está muito relacionada com a motivação dos profissionais. Sabemos que colaboradores motivados contam com produtividade elevada, entre outras coisas, e é essencial para que gestores consigam trabalhar isso. 

O reconhecimento pelo seu trabalho por meio dessa estrutura é fundamental para gerar o sentimento de trabalho bem feito. No final das contas, o feedback é um dos pilares para aumentar a produtividade, deixar o ambiente mais criativo, reduzir o estresse no trabalho e evitar que problemas de comunicação afastem bons talentos de sua empresa. 

Quais os tipos de feedback?

Ao contrário do que muita gente pensa, nem todo feedback é igual. Existem alguns tipos e cada um deve ser utilizado em um contexto determinado. Entenda os principais:

  • Positivo: esse é o tipo de feedback mais tradicional. Ele serve para reconhecer bons desempenhos e valorizar trabalhos que servem como modelo, influenciando, inclusive, profissionais ao redor de quem recebe.
  • Corretivo: serve para apresentar pontos de melhoria. Seja um comportamento ou processo, esse é o momento de uma comunicação para corrigir algo. Mas lembre-se, nunca confunda feedback corretivo com o ofensivo, esse tipo não deve ser utilizado. 
  • Construtivo: são apontados os pontos de destaque, assim como no feedback positivo, mas também alguns pontos de evolução. Assim, o feedback construtivo funciona como uma etapa importante para o desenvolvimento de alguma skill ou mesmo como requisito para alcançar uma nova posição. 

Como fazer feedback corretamente?

Hoje em dia, há diversas metodologias e técnicas para utilizar e alcançar o resultado esperado. Independentemente da escolhida, algumas dicas ajudam a tornar esse momento mais acolhedor:

1. Fazer um bom planejamento da conversa;

  1. Escolher um lugar adequado, sem interrupção;
  2. Abra espaço para o profissional falar, principalmente por meio de perguntas;
  3. Sempre apresente pontos positivos, mesmo durante um feedback corretivo;
  4. Controle o tom da conversa e não seja ofensivo;
  5. Crie um feedback objetivo;
  6. Apresente plano de ações de melhorias. 

Essas são algumas dicas para um bom feedback. Seguindo essas dicas, certamente será possível criar um momento de troca de informações e que realmente sirva para o desenvolvimento do profissional e para o crescimento dele junto à empresa. 

Além disso, é importante destacar que a empresa precisa estimular e contar com uma cultura de feedback. Isso quer dizer que esses momentos devem ser incluídos em rotinas periódicas e estimulados para conversas entre pares, setores e todos os colaboradores. 

Por fim, vale a pena deixar uma última dica sobre feedback: sempre faça comentários corretivos em particular e eventualmente faça outros positivos em público. Assim, será possível estimular todos da equipe e evitar constrangimentos. 

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você autoriza a Ortep a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.