Educação corporativa para pequenas empresas

Você se lembra de quando as empresas buscavam profissionais já completamente formados para compor seu quadro? Pois é, esses dias estão chegando ao fim. Com o advento da educação corporativa, as empresas vêm se empenhando cada vez mais para formar seu próprio funcionário, à sua própria maneira.

E isso faz sentido, já que cada vez mais a personalização no atendimento e na solução entregue vem se tornando o padrão de mercado. Por isso, é importante que a empresa forme o profissional de acordo com suas diretrizes. Dessa forma, ele saberá exatamente o que a empresa e seu público esperam dele.

Essa é uma realidade que já é possível também para pequenas empresas, como você verá abaixo.

Gestão estratégica

A educação corporativa não é somente o aprendizado do profissional, mas também da própria empresa. Assim, também faz parte desse processo algumas mudanças nas diretrizes internas.

Um bom exemplo disso seria a diminuição da burocracia interna. Dessa forma, a comunicação entre os funcionários será muito mais ágil. E garantirá, consequentemente, uma resposta mais rápida a qualquer problema ou demanda.

Assim, com uma comunicação mais facilitada, o próximo passo será a implantação de um sistema onde a troca de informações e experiências entre os funcionários se torne viável. E essa é uma via de mão dupla. Ou seja, é preciso que a empresa seja a facilitadora desse processo. E é aí que entra a gestão estratégica de pessoas na educação corporativa.

Para isso, é necessário que a equipe de RH esteja sempre atenta aos colaboradores da empresa. Assim, quando perceber que há algum caso de um funcionário que se destaque,  o RH conseguirá trabalhar seu potencial de forma que o valorize e também que ajude a empresa.

O compartilhamento de experiências é uma importante ferramenta para o crescimento – tanto da empresa quanto do profissional. E o resultado dessa prática será sentido no desenvolvimento das soluções oferecidas pela empresa.

Gestão do conhecimento

Como dissemos anteriormente, uma importante ferramenta para a educação corporativa, e que pode ser aplicada em pequenas empresas, é o compartilhamento de informações.

E esse compartilhamento não deve ser feito somente através do boca a boca. É necessário que se organize essas informações de alguma maneira. Por isso é necessário que se tenha uma boa gestão do conhecimento na sua empresa.

O repositório dessas informações pode ser digital. Pode ser por meio de uma intranet, caso sua empresa possua, ou mesmo um grupo fechado dentro de alguma rede social. O importante é que haja organização e acompanhamento.

Por isso, estimule o compartilhamento de informações e experiências, e seja um bom mediador. Dessa forma, você poderá também identificar colaboradores que tenham mais potencial e trabalhar nisso.

Além disso, é sempre bom que os colaboradores da sua empresa saibam sobre todos os processos. Assim poderão entregar produtos e serviços de forma mais aprimorada para outras áreas.

Vantagens da educação corporativa

Além das vantagens que já citamos, a implantação desse sistema na sua empresa pode render outros bons frutos. Apesar de ser um investimento a médio-longo prazo, traz alguns benefícios facilmente sentidos.

Motivação

Os funcionários, que passarão a ouvirem e serem ouvidos, se sentirão muito mais motivados. Além disso, ao receber treinamentos, o colaborador tem a percepção de que a empresa se preocupa com sua formação. E isso é outro fator motivador para ele.

E, como terá muito mais informações disponíveis, seja sobre clientes, sobre a empresa ou mesmo sobre os processos nos quais esteja envolvido, sua confiança aumenta consideravelmente.

Produção

O aumento da produtividade será outra consequência da educação corporativa dentro de uma empresa. Um funcionário que somente executa seu trabalho, sem questionar ou buscar se atualizar pode estar estagnado ou, pior, dando prejuízo à empresa.

Já um funcionário que interage com outros setores e vê o processo como um todo, saberá exatamente o quê e quando entregar, aumentando sua produtividade e seu empenho.

Assim, além disso, esse colaborador ainda estará melhor preparado para alguma tomada de decisão que exija um pouco mais além de seu próprio escopo de execução.

Confiança

Ao perceber a importância que tem para a empresa, por meio de treinamentos e também ao ser convidado a compartilhar seu conhecimento, a confiança desse colaborador cresce.

E, ao aumentar sua confiança, se perceberá facilmente como ele enxergará melhor não somente a empresa em que atua, mas também a importância dele próprio para a mesma.

Inovação

Ao se sentir mais confiante e mais importante para a empresa, tal funcionário se sentirá muito mais instigado a buscar novidades.

Essas novidades são importantes não somente para seu crescimento profissional (do qual a empresa já se beneficia), mas também para a empresa, que melhora seus processos.

Concluindo

A educação corporativa é uma prática que está ao alcance de qualquer empresa. Tendo um investimento baixo e um retorno promissor, é uma prática essencial para empresas que pretendem acompanhar um mercado cada vez mais competitivo. Afinal, essa é uma ferramenta que não somente ajuda na melhoria interna, mas também a reter talentos.

Sua empresa já pratica a educação corporativa? Deixe seu comentário!

Topo