fbpx

A saúde do colaborador é um dos temas mais comentados em discussões sobre as atuais condições de trabalho. Essa preocupação é recorrente e deve ser destaque para os principais responsáveis: as empresas e os gestores de recursos humanos.

A responsabilidade cabe ao gestor pois essa é uma ação que afeta diretamente o andamento do negócio. É possível identificar dois pontos que geram a necessidade por pensar ações para cuidar da saúde do colaborador: evitar problemas com a justiça e garantir bons resultados para a empresa.

Recursos humanos e saúde do colaborador

Saúde do colaborador: responsabilidade legal do gesto

A responsabilidade do empregador sobre a saúde do profissional está definida no artigo 950 do Código Civil de 2002.  O artigo diz que, caso a atividade profissional resulte em alguma lesão ou dano para o profissional, o colaborador pode exigir indenização e o pagamento das despesas de tratamento ao empregador.

Por isso, a responsabilidade legal está associada aos gestores e empresários. Cabe à empresa, garantir boas condições para que os profissional consigam executar suas atividades.

Essa responsabilidade vai além de evitar acidentes e lesões durante a jornada de trabalho. O cuidado com a saúde do colaborador de uma forma geral, é uma forma de evitar que doenças afetem os membros da equipe.

Partindo para o olhar empresarial, essa responsabilidade tem um efeito direto nos negócios. Se a saúde do colaborador está preservada é provável que ele entregue melhores resultados. Dessa forma, é preciso pensar na importância de investir em ações para garantir o bem-estar desses trabalhadores.

Importância de investir na saúde do colaborador

A saúde do colaborador é um dos fatores que mais possui relação com a sua capacidade produtiva. Empresas que investem em programas e recursos para promover o bem-estar dos seus profissionais, conseguem resultados melhores e tendem a contar com equipes mais engajadas e motivadas.

Analisando os dados de algumas organizações que possuem essas ações, é possível enxergar que a cada R$1,00 investido na promoção, prevenção e melhoria da saúde do profissional, aproximadamente R$4,00 são gerados de retorno.

Esse retorno é percebido em algumas áreas fundamentais para a empresa, os principais resultados são:

Menos faltas

Os principais fatores que geram falta no trabalho são os problemas de saúde. Dessa forma, se há um programa e um cuidado da empresa e dos gestores para o cuidado da saúde, há uma tendência para reduzir o número de profissionais afastados em decorrência de doenças.

Redução de estresse

Além de doenças tradicionais e físicas, atualmente, há uma grande ocorrência de doenças psicológicas. O estresse, a falta de produtividade, são indícios importantes da Síndrome de Burnout. Essa síndrome é caracterizada como um distúrbio psíquico causado pela tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes.

Quando há uma preocupação com a saúde do colaborador, esse estado pode ser trabalhado e evitado. Ações para incentivar acompanhamentos de especialistas são as principais responsáveis por evitar a Síndrome de Burnout.

Salário emocional

Um outro resultado direto de ações para preservar a saúde do colaborador é o entendimento como um benefício oferecido pela empresa. Além dos benefícios financeiros, os profissionais estão procurando empresas que ofereçam boas condições para trabalho, o que é chamado de salário emocional.

Como começar a cuidar da saúde do colaborador da sua empresa

Você, como gestor de recursos humanos, deve entender a importância de implementar ações para melhorar a saúde do colaborador. Porém, em muitas empresas, é preciso alinhar essa ideia com orçamentos apertados e pouco investimento.

Por isso, algumas ações podem ser utilizadas para que tenha esse cuidado de uma forma que não seja necessário investimentos altos. Algumas ações possíveis são:

Estímulo à prática de atividades físicas: estimular a prática de esportes e atividades físicas é uma ação que ajuda efetivamente a saúde das pessoas. Pessoas sedentárias são mais propensas às doenças e outros problemas de saúde. Algumas ações como aulas coletivas (yoga, alongamento, corrida) são bons pontos de partida.

Incentivo à alimentação saudável: o que comemos é muito importante para a saúde. Assim, sua empresa pode criar grupos para discussão sobre alimentação ou mesmo levar profissionais para auxiliar na criação de cardápios mais saudáveis.

Acompanhamento psicológico: grupos de conversas e horários reservados para conversas com psicólogos são ótimas formas de evitar estresse e outras doenças relacionadas.

Essas são algumas ações simples que podem ser usadas para que sua empresa comece a pensar melhor na saúde do colaborador.

Continue lendo sobre boas práticas para seu negócio. Veja no próximo conteúdo como identificar um bom fornecedor de relógio de ponto.

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você autoriza a Ortep a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.