Você sabe o que significa o termo “dress code”? Essa expressão estrangeira, amplamente utilizada no Brasil, refere-se à definição do tipo de roupa para se utilizar em diferentes ambientes.

No contexto do ambiente de trabalho, o dress code é muito importante e deve ser seguido adequadamente, pois o descumprimento pode resultar em advertências para os profissionais. Descubra mais sobre esse tema e aprenda como estabelecer o código de vestimenta na sua empresa.

O que é dress code?

O termo dress code, que vem do inglês e significa “código de vestimenta”. Ele se refere à forma como nos vestimos e pode ser aplicado em várias situações.

Embora essa prática tenha começado há séculos, quando a realeza e a nobreza europeia usavam códigos de vestimenta para se diferenciarem socialmente, hoje em dia essa norma se tornou uma ferramenta importante de comunicação.

Ao nos orientar sobre como nos vestir em atividades específicas, benefícios ou ambientes, o código de vestimenta evita situações embaraçosas e contribui para que todos estejam apresentáveis de acordo com o propósito em questão. Podemos notar sua presença em diferentes contextos, como escolas, festas de casamento ou formatura, prestação de serviços e atendimento ao cliente.

O que é dress code no trabalho?

O dress code no trabalho estabelece diretrizes sobre os tipos de roupas mais adequadas, assegurando que os profissionais estejam em sintonia com a identidade e a cultura da empresa.

É muito importante lembrar que, no ambiente de trabalho, é necessário deixar de lado o nosso estilo pessoal e adotar o estilo da empresa. Isso é fundamental, pois reflete a imagem da organização.

É claro que as regras de vestimenta devem ser seguidas durante o expediente, tanto dentro da empresa quanto em eventos externos, quando os colaboradores estão representando a empresa diante de clientes ou fornecedores, por exemplo.

Baixe a planilha de custo efetivo de um funcionário

Por que definir o dress code na sua empresa?

Se uma empresa adota um perfil mais casual ou descontraído, é provável que isso se reflita na vestimenta de seus funcionários. Por exemplo, se uma empresa vende óculos para jovens apaixonados pelo rock, é esperado que os vendedores vistam roupas que transmitam esse vibe ao público.

Da mesma forma, é pouco comum ver um advogado em exercício de roupas descontraídas; geralmente, eles adotam um visual formal para transmitir credibilidade e confiança.

Muitas empresas optam por estabelecer um dia da semana livre de dress code, geralmente nas sextas-feiras. Nesses dias, os profissionais podem usar camisetas de alguma banda ou roupas mais informais, permitindo que expressem um pouco de sua personalidade através da vestimenta.

Portanto, é importante decidir se a empresa implementará ou não o dress code, já que isso está diretamente relacionado à imagem que sua empresa deseja transmitir tanto para os colaboradores quanto para o público externo, como os clientes.

Quais são os tipos de dress code?

Existem diferentes estilos de vestimenta que podem mudar de acordo com o evento, ambiente e, é claro, o mercado ao qual você pertence. A escolha do que vestir no dia a dia é muito influenciada pela sua identidade pessoal e pela imagem da empresa que trabalha.

Sendo assim, no mundo corporativo, podemos encontrar cinco tipos de dress code, é claro. Os quatro códigos de vestimenta mais prevalentes no mundo corporativo são:

  • Casual ou informal;
  • Formal;
  • Semiformal;
  • Criativo;
  • Esportivo.

Casual ou informal

Em ambientes empresariais informais, é comum adotar um código de vestimenta mais descontraído e versátil, proporcionando aos profissionais a liberdade de expressar um estilo mais casual e leve, mantendo, no entanto, o bom senso.

Nesse contexto, peças como jeans, camisetas, sapatilhas, tênis, acessórios ousados ​​e uma variedade de cores são bem-vindas, permitindo que a personalidade de cada colaborador se destaque.

Essa flexibilidade, entretanto, não deve ser interpretada como desleixo, má apresentação ou exagero. Mesmo com menos restrições, é importante evitar roupas e sapatos muito justos ou curtos demais, decotes exagerados ou com aparência suja.

Afinal, embora o ambiente seja casual, ainda se trata de um local de trabalho. Essa abordagem mais flexível é muito comum em startups, empresas inovadoras e no setor de tecnologia.

Formal

As empresas que procuram transmitir profissionalismo, credibilidade e seriedade, especialmente as mais tradicionais, optam frequentemente por um estilo formal de dress code. Isso inclui o uso de ternos, camisas sociais, blazers, calças de alfaiataria, blusas, vestidos ou saias em tons mais discretos.

Em ambientes formais, a moderação é a chave, e é aconselhável evitar acessórios chamativos ou cores vibrantes. Quanto aos calçados, a preferência recai sobre opções mais sociais, como sapato e salto alto.

Setores como escritórios de advocacia e instituições bancárias são exemplos típicos de empresas que adotam um código formal de vestimenta.

Semiformal

Esse é uma mistura entre o dress code formal e informal, permitindo que os profissionais combinem peças de ambos os estilos. É possível, por exemplo, usar uma calça jeans com uma camisa social ou optar por roupas com cores e estampas, desde que em cortes e modelagens mais tradicionais.

Sapatênis e camisas polo são bastante populares neste código de vestimenta, o que dá aos colaboradores a liberdade de se expressar como indivíduos, mantendo sempre um equilíbrio entre a sua imagem pessoal e a da empresa.

Essa mistura de casual e formal, de clássico e moderno, de leveza e seriedade, é comum em empresas de contabilidade, por exemplo.

Criativo

Empresas que valorizam a criatividade incorporam esse dress code, proporcionando aos funcionários a liberdade de optar por modelagens modernas, cores vibrantes e estampas divertidas.

Essa escolha de vestimenta transmite mensagens de uma organização aberta, com uma gestão mais horizontal, que incentiva a inovação. Setores como moda, publicidade, design e artes são exemplos de áreas de mercado onde esse código de vestimenta é muito usado

Esportivo

Por último, o dress code esportivo é direcionado a empresas relacionadas a materiais esportivos, acadêmicos e práticas de atividades físicas. Normalmente, envolve o uso de roupas de malha, lycra ou tactel, conhecidas pela resistência e pela leveza, proporcionando conforto e evitando o excesso de transpiração.

Além disso, esse  tipo de vestimenta combina com ambientes esportivos, como por exemplo, lojas que vendem essa categoria de produto.

Vantagens do dress code

O dress code desempenha um papel importante para a empresa, influenciando a criação da identidade, a padronização e a formalidade ou informalidade, permitindo atrair o público desejado e se adequar corretamente a diferentes benefícios.

A sua importância abrange diversas áreas, tais como:

  • Promoção do bem-estar da equipe;
  • Prevenção de crises de imagem;
  • Manutenção de um modelo visual consistente;
  • Estabelecimento de um protocolo;
  • As vestimentas funcionam como mensagens (comunicação não verbal);
  • Fundamentais em interações com o público;
  • Refletir a identidade e cultura organizacional.

vídeo youtube

O código de vestimenta fala muito sobre a empresa, demonstrando a preocupação em apresentar ao cliente uma imagem corporativa confiável.

Dessa forma, o objetivo é garantir que os colaboradores estejam sempre prontos para receber clientes, seja durante reuniões ou visitas, o que desempenha um papel fundamental na decisão final de negociação.

Existe dress code para o home office?

Inicialmente, pode parecer um pouco estranho pensar em estabelecer um código de vestimenta para o trabalho em casa, porém, essa recomendação tem motivos importantes, concentrados principalmente na melhoria da produtividade e no bem-estar.

Agora que o trabalho invadiu o nosso lar, as fronteiras entre vida profissional e pessoal estão ficando cada vez mais próximas. E isso nos faz questionar: como podemos separar o tempo que dedicamos ao trabalho do tempo que reservamos para o lazer? Como garantir que estamos sendo eficientes em nossas tarefas?

Uma possível solução está na adoção de uma rotina que facilite essa transição. Assim, manter o hábito de se arrumar antes de se sentar diante do computador auxilia o corpo e o cérebro a compreenderem que aquele espaço e as próximas horas serão dedicados ao trabalho.

Além disso, essa prática o prepara para imprevistos e para a participação em reuniões e chamadas de vídeo. Afinal, qual impressão você passará ao aparecer descuidado diante de líderes e colegas?

Certamente, não é necessário vestir-se formalmente no home office, mas encontrar uma opção que transmita conforto, segurança e causalidade na medida certa. Portanto, cuidados com as blusas, os cabelos e o rosto são importantes, já que esses elementos estarão em destaque durante suas interações.

Erros no dress code no ambiente de trabalho

Não são todas as empresas que podemos encontrar um dress code e quando isso não existe, a empresa deixa implícito para os colaboradores o tipo de roupa e apresentação pessoal aceitáveis no ambiente de trabalho.

Embora a liberdade nesse aspecto possa ser positiva, permitindo a expressão pessoal e influenciando a motivação, também pode ter algumas desvantagens, especialmente quando as pessoas passam do limite do bom senso.

Aqui estão alguns equívocos que podem prejudicar o código de vestimenta empresarial:

  • Excessos: Em ambientes mais flexíveis, é possível incorporar peças ou detalhes que expressem seu estilo pessoal, mas sem exageros; 
  • Distanciamento: Ser excessivamente sério pode transmitir a mensagem de que você e sua empresa não são acolhedores; 
  • Sensualidade: Evite roupas muito justas, curtas, decotes exagerados ou peças íntimas à mostra, pois, mesmo em um ambiente flexível, ainda é um local de trabalho; 
  • Descuido: Mesmo em um ambiente casual, é importante manter a atenção à higiene pessoal e ao estado das roupas para não transmitir a ideia de desleixo; 
  • Gosto pessoal: Evite roupas que ultrapassem a imagem da empresa e expressem preferências individuais que podem não ser compartilhadas por todos, como camisas de times de futebol ou de partidos políticos, para evitar confusões.

Agora que você compreende a importância do dress code e os diferentes tipos em um ambiente corporativo, confira estratégias para criar ou modificar esse código na sua empresa.

Economize tempo, dinheiro e papel com o registro de ponto digital

Como implementar mudanças no dress code?

Existem algumas estratégias que podem facilitar a implementação ou a modificação do dress code em uma empresa, além de comunicar essas diretrizes de vestimenta ao público interno. Veja abaixo algumas dicas:

Personalidade

Ao estabelecer um dress code, é essencial ter uma compreensão clara da identidade da empresa, seus valores, sua cultura e a mensagem que se pretende transmitir.

Também é importante considerar a personalidade individual de cada profissional, sem restringir totalmente a sua individualidade. Além disso, a empresa precisa ter cautela para evitar regras discriminatórias.

Tipo de atividade

Algumas empresas podem adotar diferentes tipos de dress code, dependendo das atividades de cada setor. Por exemplo, um escritório de advocacia pode exigir terno e gravata, mas para os funcionários do setor de T.I. envolvidos em instalação e manutenção de computadores, essa vestimenta pode ser limitadora.

É crucial pensar na imagem da empresa, levando em consideração o desenvolvimento de cada função dentro da organização.

Escuta ativa

Promover a escuta ativa é essencial para compreender as necessidades dos funcionários e receber sugestões que possam contribuir positivamente.

Criar espaços para expressão, opiniões diversas e construir o dress code de forma democrática demonstra respeito às equipes, fortalece o sentimento de pertencimento e favorece um clima organizacional positivo.

Comunicação

Após definir o dress code ou realizar as alterações, é fundamental informar as regras tanto para as equipes quanto para os novos profissionais durante o processo de contratação e integração.

Um manual de dress code pode esclarecer todos os pontos, delineando o que é permitido ou não, e pode ser consultado sempre que necessário.

Feedback

O feedback é uma ferramenta valiosa para identificar competências que precisam de atenção, práticas equivocadas e áreas de desenvolvimento. Com base nessas informações, é possível implementar as mudanças necessárias para aprimorar a produtividade, o clima organizacional, a motivação e promover o crescimento.

Gostou do conteúdo? Assine a nossa newsletter e tenha acesso a conteúdos de qualidade sobre temas importantes para o RH e DP.

Newsletter Ortep