fbpx

Inteligência Emocional: conheça a importância e como incentivar na sua empresa

Embora o ser humano se considere racional, nem sempre nossos pensamentos são controlados do modo que desejamos. Aprender a lidar com as próprias emoções é uma virtude que buscamos desenvolver sempre, mas muitas vezes não sabemos por onde começar. Conciliar o emocional e o racional pode então ser definido por Inteligência Artificial, qualidade que será o foco do post de hoje.

Talvez você ainda não saiba disso, mas o indivíduo com a Inteligência Emocional bem desenvolvida é mais propenso ao sucesso. Principalmente em uma empresa, incentivar a IE é fundamental não apenas ao funcionário, mas à produtividade geral.

Explicando o que é a Inteligência Emocional

Como já dissemos, tudo se resume a conciliar o lado emocional e racional da vivência  cotidiana. Em diversas situações, tendemos a agir impulsivamente, já que o cérebro recebe os estímulos emocionais mais rápido, enquanto os racionais ainda estão sendo formulados.

Fato é: o comportamento do outro nos afeta, bem como nossas próprias atitudes influenciam como enxergamos um problema. Para não provocar a famosa “tempestade em copo d’água”, é preciso muito além de maturidade. A Inteligência Emocional possui pilares que precisam ser desenvolvidos diariamente para que uma pessoa neutralize emoções negativas e dê lugar ao equilíbrio.

A Inteligência Emocional no ambiente corporativo

Principalmente dentro de corporações em que a convivência é obrigatória, muitos fatores podem levar ao estresse. Agimos sob pressão a todo momento, precisando atender a prazos e objetivos, o que prejudica nosso funcionamento. Assim, usar mão da IE ajuda a controlar os sentimentos e focar no que realmente importa, trazendo mais saúde ao ambiente corporativo.

Incorporado esse conceito, é mais simples avaliar o que estamos sentindo, levando em conta uma maior empatia pelo sentimento do outro. Em pouco tempo, será então possível observar melhores desempenhos e resultados satisfatórios na empresa.

Estimular a Inteligência Emocional na sua equipe

Um profissional de sucesso não é apenas aquele com um longo currículo, repleto de certificados e pós-graduações. A Inteligência Emocional é cada vez mais valorizada, e é papel do profissional de RH saber conduzir esse desenvolvimento.

Abaixo, você confere algumas dicas para estimular essa virtude na sua equipe.

Observe comportamentos fora da curva

Esteja sempre atento a comportamentos incomuns dentro da sua equipe. Muitas vezes, você pode captar algum sentimento prejudicial que esteja acometendo um funcionário. Com isso, será muito mais simples encontrar a raiz do problema e estabelecer um diálogo produtivo.

Dê feedbacks constantes

Como o diálogo é importante, receber feedbacks é igualmente essencial ao seu colaborador. Já pensou em trabalhar diariamente e não saber como está se saindo? Além de uma fonte de frustração, essa falha de comunicação pode impactar a produtividade e o emocional do indivíduo. Então, busque dar feedbacks periódicos sobre o desempenho na equipe, apontando defeitos ou qualidades a serem desenvolvidos.

Estimule uma boa comunicação interpessoal

Você já percebeu que estimular a comunicação é o ponto chave, não é? Mas, para além de feedbacks entre colaborador e gestor, é preciso incentivar a interação da equipe entre si. Afinal, um ambiente de trabalho amigável e com troca de informações saudável é muito mais agradável. Além disso, é mais propício que as pessoas que nele convivem sejam emocionalmente bem desenvolvidas.

Ofereça dinâmicas e palestras

Desenvolver a Inteligência Emocional diz respeito também às Soft Skills, habilidades intransferíveis como empatia e capacidade de lidar com sentimentos. Ainda que isso não exista no seu colaborador, é possível estimular através de discussões e treinamentos orientados por dinâmicas.

Quais os benefícios de pensar na Inteligência Emocional?

Bom, além de ajudar a desenvolver o lado emocional do seu colaborador, a performance da empresa pode melhorar bastante. Afinal, pensando na inteligência emocional, estamos priorizando a forma de lidar com emoções, coisa que afeta diariamente a maioria das corporações.

Somos seres humanos que raciocinam, mas que têm o sentimento como norteador principal em nossa vivência. Assim, é inviável não possuir uma política que valorize isso dentro da empresa. Que tal começar com passos pequenos, observando os seus funcionários e percebendo cada necessidade ausente?

Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo. Para mais, continue navegando em nosso blog!

Topo

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você autoriza a Ortep a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.