Quando o RH realiza a admissão de um novo funcionário, é comum que os gestores se concentrem em suas habilidades e formação acadêmica. No entanto, existe outro aspecto igualmente relevante que deve ser considerado: os perfis comportamentais

Basicamente, as pessoas podem ser agrupadas em quatro tipos de perfis que refletem como elas se comportam no ambiente de trabalho. Cada um desses perfis possui pontos fortes que contribuem para o crescimento da empresa, mas também apresentam pontos de melhoria. 

Neste artigo, vamos abordar as principais características de cada perfil comportamental e compreender o porquê é essencial que as empresas saibam sobre esse tipo de identificação. Acompanhe a leitura! 

O que é o perfil comportamental?

O perfil comportamental é uma técnica utilizada para analisar as características pessoais dos colaboradores, a fim de compreender e prever como eles reagiriam em diferentes situações e diante de estímulos diversos.

Custo-efetivo-de-um-funcionário

Em outras palavras, o perfil comportamental reflete a personalidade do profissional e combina suas habilidades técnicas e habilidades interpessoais. Traçar a carreira com base nesses elementos traz inúmeros benefícios tanto para o funcionário quanto para a organização.

Através da avaliação comportamental, a empresa é capaz de compreender como um profissional, seja ele um candidato em processo seletivo ou um colaborador, lida com situações do cotidiano, trabalha em equipe e lida com prazos e feedbacks, entre outros.

Por que é importante conhecer os tipos de perfis comportamentais?

A identificação do perfil comportamental de um funcionário ou candidato traz várias vantagens para a empresa. Durante um processo seletivo, por exemplo, ajuda a determinar se os candidatos se adequam ao cargo pretendido e se eles se encaixam na cultura da empresa. 

O mesmo vale para as promoções internas e para elaborar um plano de carreira. Se o colaborador não possuir o perfil adequado para as novas responsabilidades, pode perder a motivação.

Por outro lado, um funcionário satisfeito com suas atividades tende a ser mais produtivo, buscar alcançar metas e manter relacionamentos interpessoais saudáveis.

Teste-grátis

Além disso, também é importante analisar os perfis comportamentais dos profissionais das equipes da empresa. Dessa forma, os gestores podem identificar se é necessário investir em treinamentos e capacitações, contratar novos talentos ou realocar pessoas para equilibrar personalidades e habilidades dentro do time.

Tipos de perfis comportamentais de colaboradores

Geralmente, dentro do ambiente organizacional, conseguimos identificar quatro tipos de perfis de colaboradores. Então, vamos detalhar cada um deles com seus pontos fortes e os pontos de melhoria. Vamos nessa? 

Perfil Comunicador

Pontos positivos: como o próprio nome sugere, o colaborador comunicador é alguém extremamente comunicativo, carismático e capaz de persuadir devido sua habilidade de se expressar.

Em virtude disso, ele costuma ter ótimos relacionamentos com os demais colaboradores, pois gosta de estar em meio a pessoas e influenciá-las de maneira positiva.

Esse colaborador costuma se animar com novos projetos, é otimista e possui uma atitude positiva em relação às metas que devem ser alcançadas durante o desenvolvimento do trabalho.

O comunicador gosta de trocar ideias sobre projetos e sempre incentiva seus colegas a expressar opiniões sobre diversos temas.

Pontos de melhoria: por mais que ele seja simpático e carismático, ele pode carecer de habilidades de análise e planejamento. 

Muitas vezes, seguir regras e cumprir prazos pode ser mais desafiador para ele do que para outros. Equipes compostas somente por comunicadores tendem a ser mais desorganizadas, pois prometem mais do que conseguem entregar.

Por outro lado, equipes sem comunicadores enfrentam dificuldades para confiar no que está sendo desenvolvido e não possuem um fluxo de comunicação eficiente.

Perfil Executor

Pontos positivos: o colaborador executor é aquele que se sente realizado ao enfrentar desafios e superar obstáculos. 

O executor é conhecido por sua determinação: quando se compromete com algo, vai até o fim e utiliza todos os recursos disponíveis para superar desafios. Por esse motivo, possui autoconfiança, determinação, foco e objetividade. Para ele, entregar resultados é algo muito importante. 

Esse tipo de colaborador trabalha bem com autonomia. Quando tem liberdade para agir, atinge suas metas e até as supera facilmente. É um empreendedor nato.

Pontos de melhoria: é extremamente competitivo e sempre defende suas opiniões com argumentos e coragem, o que pode facilmente se transformar em autoritarismo.

Além disso, sua dedicação e determinação podem se transformar em obsessão. Quando isso acontece, ele fica cego para as consequências de perseguir um objetivo com tanta determinação, causando danos ao seu redor.

O executor tem dificuldade em seguir a liderança, pois entra em conflito direto com as lideranças. Prefere trabalhar sozinho a trabalhar em equipe.

Newsletter

Perfil Planejador

Pontos positivos: o perfil planejador é mais equilibrado em comparação ao executor. É uma pessoa controlada, capaz de lidar bem com pressão, pois é estável e controlado. Essa calma é resultado do seu gosto por planejar cada passo com antecedência, o que lhe proporciona uma sensação de controle sobre os projetos.

Trabalha bem em equipe, pois valoriza a colaboração com os colegas e é paciente. Transmite segurança aos demais colaboradores, sendo justo e evitando conflitos. 

Pontos de melhoria: dificuldade em improvisar, o que o torna menos criativo como colaborador. Seu apego ao controle das situações às vezes o faz pensar demais e agir pouco, pois acredita que sempre pode planejar mais. Demora para chegar a conclusões e tomar decisões.

Ao contrário do comunicador, o planejador tende a ser pessimista e teme que as coisas não aconteçam conforme seus planos, o que o deixa inseguro.

Perfil analítico

Pontos positivos: o perfil analítico é outro tipo comum de colaborador encontrado nas empresas. Ao contrário do comunicador, o analítico se destaca pela habilidade de planejar e analisar dados e informações.

É uma pessoa detalhista, por vezes até demais, metódica, responsável, organizada e muito cautelosa. O colaborador analítico se sente confortável em rotinas burocráticas e repetitivas. É nesses ambientes que ele se destaca e se sente à vontade.

Esse perfil é geralmente requisitado em trabalhos que exigem precisão e máxima organização de informações.

Pontos de melhoria: tem dificuldade em aceitar mudanças inovadoras, a menos que todos os fatos sejam analisados e conclua que realmente vale a pena. Pode ser inflexível, chegando a ser teimoso. 

Além disso, apesar da organização, não são pessoas práticas. Preferem seguir processos longos e cheios de detalhes. Costumam ser bastante críticos com os colegas e consigo mesmos.

Enfim, estes são os quatro principais perfis de colaboradores. No entanto, é importante ressaltar que ninguém é exclusivamente de um único tipo.

Todos nós temos características de dois ou mais perfis, e cabe ao gestor e também ao RH integrar as equipes de forma a alcançar um equilíbrio e permitir que trabalhem em harmonia.

Como descobrir o perfil comportamental de alguém?

Para identificar o perfil comportamental de uma pessoa, é importante que o setor de RH e os gestores utilizem algumas táticas que os auxiliem nessa análise, mesmo considerando que uma pessoa possa se encaixar em mais de um perfil. 

Descomplique-o-seu-RH

Os testes comportamentais são ferramentas valiosas para analisar o perfil de candidatos e colaboradores. Podem ser realizados durante entrevistas, dinâmicas de grupo ou até mesmo por meio de questionários online. 

Esses testes consistem em perguntas objetivas ou subjetivas, nas quais os participantes fazem uma autoavaliação de suas características.

Uma metodologia muito utilizada é a STAR, aplicada em entrevistas. Nela, o recrutador analisa as respostas do profissional em relação a quatro aspectos representados pelas letras da técnica: 

  • “S” de situação, que descreve o contexto do evento mencionado; 
  • “T” de tarefa, que aborda a responsabilidade do candidato naquela situação; 
  • “A” de ação, que explora as atitudes adotadas para solucionar o problema; e 
  • “R” de resultado, que avalia os resultados obtidos em função das ações realizadas.

Outra metodologia muito comum para saber o perfil comportamental de alguém é o DISC, que utiliza um questionário para avaliar o comportamento. As siglas representam quatro tipos de perfis: 

  • Dominance (Dominância);
  • Influence (Influência); 
  • Steadiness (Estabilidade); e 
  • Conscientiousness (Conformidade). 

É importante utilizar uma plataforma segura para aplicar os testes, a fim de evitar qualquer tentativa de manipulação das respostas.

Sendo assim, é possível avaliar como eles se relacionam com seus colegas, qual é o nível de produtividade, como lidam com prazos e como reagem diante de novos desafios. Essas observações proporcionam insights valiosos sobre o perfil comportamental de cada indivíduo.

Desa forma, ao combinar essas abordagens, as empresas podem obter uma compreensão mais abrangente dos perfis comportamentais de seus colaboradores, facilitando atribuição de funções adequadas e o desenvolvimento das equipes.

Conclusão

Para uma empresa alcançar os resultados esperados, é importante que ela cuide e incentive os seus colaboradores, certo? Dessa forma, eles se sentirão motivados e automaticamente aumentará a produtividade. 

Por isso, é muito importante que os gestores e principalmente o RH saibam quais são os perfis comportamentais de cada colaborador. Assim, é possível saber a estratégia ideal para cada time da organização. 

Por fim, o conhecimento do perfil comportamental motiva o trabalho em equipe, além de diminuir o absenteísmo e o turnover.

Assistir vídeo vídeo youtube

Gostou do conteúdo? Assine a nossa newsletter para receber conteúdos como este toda semana. Além disso, nos acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro de tudo o que acontece na rotina do RH e DP. Até a próxima.